quinta-feira, 19 de julho de 2018

Um Pouco de Si (Poema)





Eu sei
que soa
estranho
num mundo
cheio de enganos
sorrir
como se tudo
desse certo.
Mesmo
que você
não esteja
perto,
que pareço
caminhar
no deserto,
que o futuro
seja incerto
e que nunca
eu vá
te encontrar.
Acho que e
pela luz
do teu olhar,
pelo encanto
da tua voz
ou pelo
seu jeito
de me inspirar.
E por um
momento,
mesmo em
qualquer
tormento,
me sinto feliz
ao melhorar
o que está
em mim
e refletir
um pouco
de si.

Cristian Ribas

quinta-feira, 12 de julho de 2018

Incertezas (Poema)






Desenho
um sorriso
no vidro embaçado,
nas gotas de chuva
que escondem
um olhar
solitário.
Não chore
por aquilo
que está
quebrado,
um castelo
de areia
desabado
e que não há como
reconstruir.
É difícil
ver a beleza
num mar
de incertezas,
manter a crença
quando nada
faz sentido.
Mas acredite
na sabedoria
do destino
e em tudo aquilo
que ainda temos
que aprender.
E mesmo que tudo
pareça tempestade,
a verdade
é que o horizonte
mais belo
está guardado
em você.
E quando
você entender,
ele não terá
como se esconder.

Cristian Ribas

quarta-feira, 11 de julho de 2018

Instante (Poema)











Que horas
você vai chegar
pra me abraçar
e me mostrar
que está
tudo bem?
Vem,
que eu
já fiz o jantar,
arrumei a sala
e deixei tudo
em seu lugar
pra te esperar.
Vem,
pois já abri
o vinho
e não quero
tomar sozinho
sem ouvir
tuas histórias.
Vem,
que eu quero
me eternizar
em tua memória,
saborear
tua boca,
percorrer
tuas curvas
e escrever
meu desejo
em tua pele.
Vem,
pra eu me sentir
dentro
e refletir
teus sentimentos
em arrepios
e gemidos.
Vem,
pra eu iluminar
teus sonhos
e refletir
em teus olhos
o prazer
dos meus carinhos.
E quando
a gente adormecer,
você vai querer
que o tempo pare
nesse instante.


Cristian Ribas

segunda-feira, 2 de julho de 2018

Gris (Poema)









Não quero
pensar
que meu lugar
ao teu lado
inexiste.
Não devo
lembrar
que seu olhar
já brilhou
ao me ver
por perto.
Não devo
recordar
que,
ao te tocar,
fiz sua pele
arrepiar
e o tempo
parar.
Mas não consigo
ignorar
que o ar
não tem
a mesma leveza,
que o dia
não tem
a mesma beleza
e que as horas
demoram
a passar.
E nesse
horizonte gris,
esqueço
de você
e não lembro
mais de mim.


Cristian Ribas

quinta-feira, 28 de junho de 2018

Tudo em Você (Poema)










Deite aqui
e me faça sorrir
com teu abraço.
Não está
sendo fácil
permanecer duro
num mundo frágil
e os sentimentos
se perdem
numa fração
de segundos.
Ouça
meu coração
e me diga
se há razão
pra ele
não estar
petrificado.
Adormeci
no teu sonho
e acordei
abandonado.
E na falta
de sentido,
fico iludido
em meu próprio
desejo.
Sem te ver
em meus planos,
sem contar
os anos
e perceber
que não estará
ao meu lado.
E o que resta?
Somente
uma fresta
pra ver o rastro
que deixei
e esquecer
que apostei
tudo em você.


Cristian Ribas

sexta-feira, 22 de junho de 2018

Lembrar de Mim (Poema)







Olá,
posso te convidar
pra sonhar
com um café
e te tomar
em meus braços?
Espero
que haja
um espaço
pra te servir
com meus lábios
e te cobrir
de afagos.
Deixe
que o tempo
se encarregue
dos atrasos
e apenas
se entregue
ao amor
e seus lapsos.
Não posso
te perder
sem você saber
que te quero.
E nessa loucura
dos dias
que somem
sem se despedir,
preciso te sentir
e te fazer sorrir
sempre que você
lembrar de mim.


Cristian Ribas

segunda-feira, 18 de junho de 2018

Teus Ecos (poema)






Acordei
com as roupas
reviradas,
a cafeteira
desligada, 
a janela
fechada
e a planta 
sem água.
Acordei
com teus ecos
pela casa,
teus passos
pela sala
e o silêncio
que me cala.
Acordei
na cama vazia,
na loucura
do dia
e na companhia
da solidão.
Acordei
sem coração.
Sem tua mão
acariciando
meu rosto,
teu olhar
esperançoso
e teu beijo
me dizendo
que tudo é
perfeito
desde o momento
que te conheci.


Cristian Ribas

terça-feira, 12 de junho de 2018

O Silêncio (poema)










Não diga
nada.
Só deixe
as palavras
pela estrada,
os pensamentos
na varanda
e os julgamentos
brincando
de ciranda.
Deixe só
os sentimentos
me abraçarem
por um momento
enquanto
o silêncio
canta afinado
em nossos ouvidos.
Esqueça
medos e delírios,
rótulos e títulos
e deite aqui comigo
enquanto a chuva
não passa.
Não quero
abrir os olhos
enquanto envolto
em teus braços,
estando solto
em teus laços
e flutuando
em teus sentidos.
Fica comigo
enquanto respiro,
enquanto cheiro
teus poros
e ignoro o erro
que nos feriu.
E quando
o sol chegar,
você saberá
que ainda
há paz
no amor
de nossos atos.


Cristian Ribas

domingo, 3 de junho de 2018

Erros Bobos (Poema)








Me deixe
te abraçar
antes do dia
acordar
e o sol tocar
sua janela.
Permita
que o meu frio
se perca
em tua doce 
primavera,
que o cinza
se transforme
em infinita
aquarela
pra pintar
em mim
tuas cores.
Sei
que tenho
mil defeitos,
que tropeço
nos sujeitos
e deslizo
nos predicados.
Reconheça
que teu sorriso
é mais largo
na minha presença,
que somos
a recompensa
de karmas perdidos
que ficaram
pelo espinhoso
caminho.
E entre
meus erros bobos,
você é o acerto
inesperado, 
a flor
no deserto
que quero
sempre
cuidar.

Cristian Ribas

sexta-feira, 1 de junho de 2018

Insensato (Poema)







Vou desenhar
seu olhar
porque
te imaginar
é melhor
do que encontrar
o que você
perdeu.
Não vou negar
o passado, 
quebrar o legado
ou apagar
os pecados
entranhados
na nossa pele.
Vou interpretar
tua pintura
da forma
mais pura,
com a mistura
da minha loucura
com tua paz,
com a doçura
que tua boca
me traz
mesmo que ela
não vá mais
me beijar.
E mesmo
que pareça
insensato
deixar o amor
espalhado,
sou grato
ao tempo
por ter
me eternizado
dentro de ti.

Cristian Ribas


quarta-feira, 30 de maio de 2018

Sem Ideia (Poema)








Tudo estava
planejado, 
cronometrado,
milimetricamente
coreografado,
com movimentos
suaves
e passos 
sincronizados.
Tinha tudo
controlado,
dominado,
um caminho
a ser trilhado
sem percalços.
Mas teu sorriso
tem atalhos
que eu tinha medo
de percorrer.
Teu corpo
tem curvas
que eu sabia
que iria 
me perder.
E nesse
jogo de desejo,
desperto 
com teu beijo
e no teu jeito
de deixar tudo
mais bonito.
E o que mais quero
é ficar com você
sem ter ideia
do que pode 
acontecer.

Cristian Ribas

terça-feira, 24 de abril de 2018

Captura (Poema)







Não repare
se meu olhar
é incapaz
de parar 
de te admirar.
Estou paralisado,
apaixonado,
um lobo solitário
transformado
em bobo enamorado
propositalmente
capturado
por teus encantos.
Não sou santo
e deixo isso claro,
em teus poros,
lábios e tato,
no ato dos pecados
ao encontro
do teu divino gozo.
Brinco 
com o tempo,
com o mero fragmento
onde tudo
se eterniza.
E no caos
desses dias,
você é vida.
A brisa
que me acaricia
enquanto
meus olhos
se refletem
nos seus.

Cristian Ribas